terça-feira, 9 de maio de 2017

A VIDA TEM CRUELDADES




A vida tem crueldades, mas também delicadezas que se 
estendem além da paixão - que, sendo relâmpago e trovão,
nem sempre traz a desejada permanência. Em qualquer 
relacionamento: amizade, família, trabalho, amor,
somos realidades em choques. O aprendizado não é fácil.
Aqui e ali, tiramos notas baixas, alguma vez somos
reprovados num teste importante. Aceitar essa reprovação
pode levar todo o tempo de uma longa vida. Queremos
o milagre, mais do que o milagre, queremos sempre a 
salvação. Mesmo quando o chão começa a afundar, 
e o tapete deslizou sob nossos pés aflitos,
teimamos em pensar que ainda há remédio:
um pobre band-aid serviu.
Ou um passe de mágica que nos tornasse
menos expostos, menos humanos.

LYA LUFT
In Secreta Mirada, 1997


Um comentário:

  1. Mas somos humanos, demasiadamente...
    Belo poema de Lya Luft.

    ResponderExcluir