quarta-feira, 12 de setembro de 2012

CAIO FERNANDO ABREU



"Não, não ofereço perigo algum: 
sou quieta como folha de outono esquecida 
entre as páginas de um livro, sou definida e
clara como o jarro com a bacia de ágata no
canto do quarto -se tomada com cuidado,
verto água límpida sobre as mãos para que se
possa refrescar o rosto mas, se tocada por
dedos bruscos num segundo me estilhaço
em cacos, me esfarelo em poeira dourada."

Caio Fernando Abreu,
in Morangos Mofados

2 comentários:

  1. Sempre belas e tocantes palavras deste Caio que as dispõe com tamanho carinho...
    Eu gosto!!!
    Um abraço

    ResponderExcluir